Ato Constitutivo da Rede Nacional de Arte Rupestre

 

Decorreu na passada sexta feira, dia 8 de fevereiro de 2019, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz mais um momento (o segundo) de networking territorial para o ato constitutivo da Rede Nacional de Arte Rupestre.

Esta cerimónia contou com a presença naturalmente, do Município de Vila Nova de Foz Côa e Fundação Côa Parque, e outras entidades tais como (Câmara Municipal de Alijó, Câmara Municipal de Alandroal, Câmara Municipal de Bragança, Câmara Municipal de Caminha, Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo, Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta, Câmara Municipal do Fundão, Câmara Municipal de Mação, Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, Câmara Municipal de Meda, Câmara Municipal de Mirandela, Câmara Municipal de Moncorvo, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, Câmara Municipal de Oliveira de Frades, Câmara Municipal de Pinhel, Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, Câmara Municipal de Viseu, Câmara Municipal de Vila Velha de Ródão, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Universidade do Minho). Os objetivos desta rede nacional passam fundamentalmente por promover a cooperação com redes internacionais de arte rupestre, valorizar e potenciar os diversos sítios detentores de arte rupestre nacionais e capacitar os recursos patrimoniais e humanos dos diversos parceiros criando canais de comunicação apropriados ao desenvolvimento de projetos de interesse comum e colaborativos. Todos os municípios e entidades aqui representadas consideraram fundamental a criação e a credenciação desta REDE, pois permitirá através dela alicerçar 3 pilares fundamentais de intervenção: Investigação, conservação/preservação e economia /turismo.