Passadiços do Côa

 
Designação do projeto: PASSADIÇOS DO CÔA
Código do projeto: NORTE-06-3928-FEDER-000102
Objetivo principal: Promover a melhoria da competitividade territorial e a prática de parcerias entre instituições, na valorização dos recursos singulares deste território
Região de intervenção: Norte
Entidade beneficiária: Município de Vila Nova de Foz Côa
 
 
Data de aprovação: 30-08-2019
Data de início: 08-06-2018
Data de conclusão: 31-07-2020
Custo total: 467.892,47€
Custo total elegível: 467.892,47€
Apoio Financeiro da União Europeia: FEDER - 305.150,00€
 
 
Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos

Os "Passadiços do Côa" terão um percurso entre o Museu do Côa e a estação ferroviária do Côa (hoje desativada) situada nas proximidades da foz do rio Côa, mas já voltada para o rio Douro, criando assim uma ligação entre o planalto onde se situa o museu e o rio, permitindo disfrutar a magnífica paisagem que envolve a confluência dos dois rios.
Tendo uma extensão aproximada de novecentos metros e vencendo um desnível de aproximadamente cento e cinquenta metros, o traçado será adequado às curvas de nível do terreno e enquadrar-se-á na paisagem sendo a sua construção em madeira. O local de implantação apresenta uma beleza agreste pontuada pela secular arquitetura rural, num vale de um dos afluentes do Douro em processo de regeneração natural, onde espécies autóctones e protegidas são cada vez mais abundantes. 
O Museu do Côa proporciona um tipo de visita diferente permitindo uma compreensão mais abrangente dos contextos dos vários períodos artísticos presentes neste território. A sua implementação foi selecionada tendo em conta a especificidade e a grandiosidade paisagística existente no encontro entre os rios Côa e Douro. 
No entanto, até ao momento, não existe um acesso que permita ao visitante usufruir do contexto paisagístico/natural de uma forma autónoma. A tendência atual do turismo, demonstra que há uma procura crescente de experiências de visita onde a componente natural é o motivo essencial da atração. 
Considerando esta premissa, é assim importante para o Município de Vila Nova de Foz Côa e a Fundação Côa Parque procurar criar novas condições de visita que conjuguem de forma distinta a Arte Rupestre do Vale do Côa e a Paisagem do Douro Vinhateiro, ambas classificadas Património Mundial pela UNESCO. 
Este projeto responderá à valorização dos recursos endógenos, promoverá a melhoria da competitividade territorial e promoverá a prática de parcerias entre instituições ― Município e Fundação Côa Parque, na valorização dos recursos singulares deste território que levará certamente à criação de empresas locais nesta área de turismo.
As metas a atingir são as seguintes: aumento do número de visitantes ao concelho, concretamente ao Vale do Côa, às gravuras rupestres e ao Museu do Côa; criação de novas empresas na área do turismo que promoverão visitas guiadas aos núcleos de Arte Rupestre e ao património natural na foz do rio Côa.